sobre representação. (ac: discriminação, abuso, negatividade) 

se uma criança cresce com a maioria dos seus exemplos de homens aquileanos sendo abusivos, maus, que só pensam em sexo e em usar pessoas, a criança vai aprender que é isso que é ser aquileane.

se essa criança for um homem aquileano, é capaz que internalize que sua atração é ruim, que é assim que outras pessoas a veem, ou até mesmo que não pode ser aquileana porque quem é também possui outras características além de gostar de homens.

· · Web · 0 · 3 · 2

sobre representação. (ac: discriminação, abuso, negatividade) 

se essa criança não for aquileana, é capaz que ela forme preconceitos sobre pessoas aquileanas, porque associa ser aquileane com coisas ruins.

de qualquer modo, ter homens aquileanos sendo retratados de forma positiva é importante.

ter alguém que é jornalista ou youtuber ou speedrunner ou o que for se abrir como aquileane pode parecer bobagem para algumes, mas pode ser importante para mostrar que ser aquileane é normal para outres.

sobre representação. (ac: discriminação, abuso, negatividade) 

também é importante mostrar ao mundo pessoas aquileanas binárias e não-binárias, com várias orientações, expressões de gênero e modelos de relacionamento, de diversas profissões, com vários tipos de corpo, de várias culturas, de várias raças, de vários neurotipos, etc.

porque ainda existe o problema de pessoas acharem que pra ser homem gay tem que gostar de pop, ou que certas orientações são "coisa de branco", e por assim vai.

sobre representação. (ac: discriminação, negatividade) 

eu usei os exemplos de pessoas aquileanas e de homens aquileanos, mas isso se aplica para várias identidades marginalizadas (LGBTQIAPN+ ou não).

mas vamos falar de outro exemplo também.

descobri a palavra assexual ao acaso, quando tinha uns 15 anos.

a partir daí, mesmo antes da minha vida girar em torno de ser queer, sempre tentei ao menos consumir um pouco de conteúdo LGBTQIAPN+ de vez em quando, para aprender sobre outras experiências.

sobre representação. (ac: discriminação, negatividade) 

mas outras pessoas não tiveram esse mesmo contato.

algumas pessoas podem ter tido seu primeiro contato com ser trans por algume youtuber ou streamer que acompanhava se abrir como trans.

algumas pessoas podem ter tido seu primeiro contato com assexualidade quando algume REG resolveu esculachar alguma orientação "estranha demais".

algumas pessoas podem ter tido seu primeiro contato com mulheres sáficas via TERFs.

sobre representação. (ac: discriminação, negatividade) 

algumas pessoas podem até nunca ter tido contato com nenhum tipo de pessoa ou conceito LGBTQIAPN+ para poderem saber que são, ainda que entendam que são diferentes de certa forma.

e é por isso que é importante ter representação positiva: para que quem esteja dentro do grupo consiga se entender melhor, e para quem esteja fora do grupo consiga entender o mundo melhor.

sobre representação. (ac: discriminação, negatividade) 

não estou dizendo que todo conteúdo precisa ter a informação de quantos Grupos Minorizados(tm) estão participando ali.

não estou dizendo que você precisa se abrir sobre todas ou sobre alguma parte da sua identidade.

o que quero dizer é que representatividade importa sim.

que mesmo que você não veja "rótulos" como relevantes, ou não entenda a diferença entre "orgulho gay" e "orgulho hétero", eu garanto que pra muita gente isso É relevante.

Entre para participar dessa conversa
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!