Brilho destacado

Quando vocês quiserem se referir a mim, ao invés de usar "anapê", podem usar "Nil" no lugar. É preferível a "zeros" e "beta", mas ainda vou conservar esses apelidos.

Linguagens pessoais continuam as mesmas: a/ela/a; ê/ile/e. No caso de agrupamentos maiores (grupos com mais de uma pessoa NB em que eu esteja), não me importo que usem ê/elu/e.

Nil é meu nome, é como me vejo. Não tem nenhum significado mais profundo, foneticamente soa como "new" e significa algo como nada e zero. Digamos que é um novo começo pra mim, pro meu eu autêntico.

Aos poucos vou atualizando essa informação nas outras redes/plataformas.

Brilho destacado

Oi, gente. Tô reabrindo a minha conta pra publicações no feed federado e fazendo uma por questão de coerência, agora que tô mod aqui na id.es!

Eu sou @vulgoanape, mas parte da galera me conhece como @zerosdev ou @betamaxglitch. Eu não sou dev "de verdade", mas tenho um bot no telegram (o @ OABsemcursinho_bot) que fiz principalmente pensando nas turmas de Direito do PRONERA, pessoas trans e não-binárias. Gosto de muitas coisas e a lista de interesses só tem aumentado desde que cheguei por aqui pelo fediverso.

Sou uma pessoa branca, não-binária (demimoça), bissexual e aegorromântica. Vivo no Norte do BR, algumas dinâmicas sociais, políticas, econômicas e ecológicas da Amazônia me atravessam. Eu também sou neurodivergente (TDAH). Os conjuntos de linguagem que eu uso são 'a/ela/a' e 'ê/ile/e', não tenho preferência de um sobre o outro, então fique a vontade pra se referir a mim como te agradar. De forma auxiliar, também uso 'ê/elu/e', no caso de você precisar se referir a mais de uma pessoa nb num grupo que eu faça parte (ou casos correlatos).

Aqui a gente faz parte de uma comunidade, então contanto que nos comportemos levando em conta um senso de comunidade e respeitando limites das outras pessoas, vamos conseguir nos divertir sem problemas maiores. Isso vale pra mim também. Se pá, tô por aqui pra ajudar no que for necessário! :)

Brilho destacado

Existem muitas formas de interagir e construir relações aqui no mastodon. Tô vendo uma galera ansiosa pra ter mais gente seguindo, mas isso não faz muito sentido por aqui, a menos que você dependa mais da sua home do que do feed local e do federado.

Uma coisa importante de considerar é que, digamos, não há algoritmo de recomendação dos "toots" (como a gente chama as publicações no mastodon, mas não em todo o fediverso). As pessoas vão ver tuas postagens de acordo com o momento e com a opção de privacidade em que estão sendo publicadas. Daí uma prática comum de dar boost nas próprias publicações e em horários alternados pra que mais pessoas possam ver. Aqui não é twitter, quanto menos "brandable content" melhor. Se você quiser divulgar seu trabalho/projeto/arte/etc por aqui, não há problema nenhum também (sem excessos). A galera no geral vai saber discernir que você é uma pessoa antes de ser uma marca, projeto ou iniciativa.

Ainda assim, pode ter quem prefira sustentar as interações entre pessoas que se seguem mutuamente. Nesse caso, eu diria pra você configurar um perfil completo (avatar, header, bio), fazer postagens regulares e tootar uma intro pra fixar no teu perfil. Se tiver dificuldade pra fazer isso pela interface web, tente pelo navegador do celular ou através de client-apps como o tusky (android). Lembrando que essa apresentação não necessariamente significa doxing, mas é uma oportunidade de levar boost de outras pessoas (fazendo com que tu tenhas um alcance maior e, potencialmente, mais gente te siga).

Uma coisa que te dá alcance por aqui é definir um texto de acessibilidade pra imagens e mídia no geral. As pessoas daqui raramente vão dar boost em post com mídia sem descrição. É nosso ethos.

Outra possibilidade de uso do mastodon é como uma plataforma de "micro-blogagem" pura e simplesmente. Às vezes você só quer um espaço pra postar, certo? Todas as contas do mastodon possuem nativamente RSS, então basta que você adicione a extensão ".rss" ao final do link da sua conta e disponibilize no perfil pra que as pessoas possam ter acesso às suas postagens públicas em regime de "inscrição", mas sem necessariamente precisarem te seguir. Ex: colorid.es/@zerosdev.rss

No mais, gente, é normal sentir estranhamento ao usar novas ferramentas. Com mais tempo de uso e observação, essas primeiras dificuldades vão desaparecer.

Brilho destacado

Materialismo vs. Identitarismo e outras falácias de organizações esquerdistas (no sentido atribuído por Lênin ao esquerdismo) 

Se você consegue compreender que software/hadware livre são movimentos culturais que se articulam nas redes com o potencial de transformar as relações materiais sobre as quais a sociedade e o Estado se desenvolvem, a única coisa que explica a sua invalidação das pessoas, grupos e formulações teóricas/políticas da diversidade sexual e de gênero articulada em rede é seu preconceito.

É, você é intolerante e sente aversão às pessoas LGBTQ+. Mais que isso, você tem medo de nós do alto dos seus privilégios sexuais e de gênero em sociedade e dentro da sua organização.

Vocês nos invalidam, invalidam nossos espaços, invalidam nossas formulações, não admitem espaço pra discussão das nossas demandas dentro do espaço das suas organizações, silenciam as vozes das lideranças alinhadas às nossas identidades no interior das suas organizações, pouco ou não mencionam nossas demandas nos seus programas políticos, sentem medo de mencionar nossas demandas em debate eleitoral mas, nesse exato contexto, se aproximam de nós de forma oportunista porque sabem que estamos com e somos as massas. Nos espaços das organizações, nós é quem carregamos todo o trabalho de base nas costas.

Vocês nos chamam de minoria ao mesmo tempo em que se recusam perceber que somos, na verdade, uma maioria sistematicamente minorizada, via silenciamento ou extermínio. E que vocês são parte dessa minorização, que só se justifica em termos de representatividade. São vocês quem esvaziam politicamente e materialmente os espaços dos partidos. Minoria é o grupo das pessoas 1% mais ricas, mas a gente vê as pautas daquele grupo no horário eleitoral. Pra vocês, falta coragem e sobram privilégios.

Gente à esquerda também pode ser gente escrota. E aqui vocês não fazem falta.

Pra bone entendedore: todas essas questões se reproduzem no fediverso, ao nível da micropolítica.

Eu ia postar sobre uma música que não consigo tirar da cabeça, mas aí talvez quem lesse pudesse ficar no mesmo estado de agonia. Melhor evitar.

:is_this: Nil refletiu

Dude is an universal word until you ask a heterosexual guy how many dudes he fucked

Quando a segunda vídeo-aula faz valer todo o sofrimento vivido com a primeira.

:is_this: Nil refletiu

LB: alô povo do Open Street Maps, reconhecer sempre!

:is_this: Nil refletiu

The next time you use any navigation device, software or Google Maps thank Dr. Gladys West. Her contributions to the mathematical modeling of the shape of Earth, and her work on the development of the satellite models that were eventually incorporated into  the Global Positioning System (GPS) technology. #BlackMastodon #BlackHistoryMonth

:is_this: Nil refletiu
:is_this: Nil refletiu

@zerosdev já entrei no magazine luiza e tava tocando i know it's over dos smiths. kkkkkkkk

Tem umas músicas de loja de departamento que tem o seu valor, na vdd.

Mostrar conversa

Aquelas músicas tipo as de Tânia Mara e Dani Carlos que ninguém escuta, mas todo mundo sabe cantar.

:is_this: Nil refletiu

Uma dúvida

:is_this: Nil refletiu

Ouvir indies e xogar xógos do RPG Maker 2003.

E por falar em CSS, nenhuma playlist indie há 84 anos.

Mostrar mais antigos
Colorid.es

Uma instância com moderação ativa e foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!