Acompanhar

exorsexismo, tute longo 

Tive o desprazer de ver agora um "Manual prático de linguagem inclusiva", que ensina tudo, menos uma linguagem inclusiva. Aliás, inclusiva pra quem?

Claro que quem fez foi uma pessoa cis, e basta dar uma lida pra perceber que ela não entendeu a neolinguagem, não quis pesquisar, e se contradiz na proposta do manual.

A proposta é uma linguagem "sem marcadores de gênero", mas uma das dicas é "usar ambos gêneros gramaticais".

De resto, o manual ensina a sintaxe neutra - que é a neutralidade dentro da língua padrão. É um método válido. Parabéns por ensiná-lo. Agora, poderia ter feito isso sem invalidar neolinguagem e ainda falar merda, né?

Copiando e colando o trecho:

-

'e' como neutre?'

Em português, e sobretudo em países de língua espanhola, algumas pessoas têm usado ‘e’ como forma de atenuar ‘o’ masculino e ‘a’ feminino.

Sejam todes muito bem-vindes !
Olá Amigues !

Assim como X e @, expressa apoio à causa mas tem a vantagem de ser pronunciável. No entanto essa forma acolhedora de saudar pessoas e fazê-las se sentirem incluídas não se sustenta na redação para além de um par de frases.

Por exemplo, como usar pronomes possessivos, pronomes indefinidos, artigos definidos e indefinidos? Meu amigo, alguma amiga, o amigo, uma amiga, como ficariam nesse pretenso gênero neutro? Chamar um homem de ‘minha amigue’ pode ser provocador mas não acaba com o binarismo e ainda cria confusões, especialmente na linguagem formal escrita.

Fato é que não existem regras previstas nos dicionários, corretores ortográficos ou manuais de redação e sequer há uma unanimidade entre os que apresentam soluções para aplicar o gênero ‘e’."

-

Eu li isso e não sabia se ria ou se chorava.

Primeiro, tivessem pesquisado, saberiam que há propostas para pronomes e artigos.

Pros pronomes indefinidos, só muda a terminação quando flexiona (algume, pouque, quante, etc). Artigo indefinido, ume(s).

Pronomes possessivos, tem as propostas de mi, minha e sue, e o resto é mudar uma letra no final.

Segundo, a parte do "chamar um homem de minha amigue" não fez sentido e só mostra que a pessoa nem sabe do que está falando.

Terceiro, ah, jura que uma proposta linguística fora das normas não está em dicionários, corretores e manuais? E daí?

Era só pesquisar que saberia que essa proposta está ainda em construção, mas já tem base pra muito mais que "um par de frases".

· · Web · 1 · 1 · 4

re: exorsexismo 

@vitorrubiao não vou mentir, me dá nojo ver coisas assim sendo espalhadas (inclusive entre gente NB feliz que mais gente está ~adotando linguagem neutra~) quando você já fez bloguealternative.wordpress.co, que é um guia que consegue ser inclusivo e explicativo ._.

Entre para participar dessa conversa
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais aqui!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!