Toot fixado

pedofilia, menciona zoofilia e necrofilia 

Toot fixado

cisheterossexismo, desgenerização, termos pejorativos ressignificados, menciona assimilacionismo e colonialismo 

Hoje tive uma grande conquista: aprendi a passar roupa, e passei uma peça minha.

comida 

Uma coisa bacana quando fui tradutore com a jornalista inglesa foi apresentar pra ela temas LGBT+.

Não apenas sobre neolinguagem e neopronomes, mas também sobre questões daqui da comunidade, sobre como as terminologias usadas na saúde são questionáveis, e a realidade de pessoas trans e não-binárias num geral.

Foi hilário também ela se surpreendendo comigo a cada revelação. Primeiro foi o gênero (e os pronomes). Depois comentei sobre ser poliamor (senti que ela é meio conservadora nesse aspecto, mas ficou intrigada sobre o assunto). E depois comentei sobre ser fetichista, na qual ela disse "nossa, você é tudo".

Eu acho que devo ter sido uma das pessoas "mais queer" que ela deve ter conhecido. E acho que ela não esperava encontrar alguém como eu naquele grupo para aquela matéria em específico.

Já faz um mês que ela está aqui, iluminando nossa casa e nossas vidas com esse seu brilho imenso, como as estrelas no céu.

Muito obrigade, lâmpada nova.

elitismo 

Gosto muito do Medium porque lá costuma ter muitos textos interessantes de todo tipo de assunto, em especial assuntos que me interessam.

Meu único problema é com a restrição da conta comum: só posso ler por mês 3 textos de páginas internacionais.

Tento compensar isso jogando o título do texto no Google e vendo se o encontro em outro lugar (sim, já achei o mesmo texto do Medium em site gratuito haha).

Estou torcendo pelo sucesso de pessoas não-binárias polirromânticas!

Confesso que é um privilégio morar perto do Parque da Água Branca e do Sesc 24 de maio. São dois locais ótimos pra ler e relaxar e curtir sua própria companhia.

Gosto de ver versões de Undertale criadas por fãs. Muitas delas são bem feitas e parecem interessantes.

A única coisa que me incomoda é que em muitas há apagamento de personagens que usam they/them. Vi dois jogos que usaram he/him e she/her para Frisk e Chara, respectivamente; o que acho um insulto à história original.

Só seria possível uma pessoa ser literalmente LGBT se ela:

- se reconhecesse como trans não-binária;

- fosse gênero-fluido e fluisse para ao menos os gêneros binários ou similares;

- e se, em certos períodos, sentisse atração pelo mesmo gênero (ou similares) quando fluisse pra homem ou mulher (ou similares) e, em outros períodos, sentisse atração por dois ou mais gêneros.

(Essa postagem teve a intenção de ser piada, mas ainda faz sentido.)

Dei muita risada com a postagem de uma pessoa dizendo que ficou regando por anos um cacto até descobrir que era de plástico.

🤣

considerações finais sobre :birdsite: 

Mostrar mais
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais aqui!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!