Brilho destacado

:anartrans_symbol:­ Trajetória :anartrans_symbol:­

Estou iniciando minha primeira grande jornada, que começa no interior de São Paulo com destinho a Taguatinga no Distrito Federal. Estou colocando minha vida numa kombi, o que não couber vai ficar pra trás.

Já deu pra entender que a vida "normal" não é pra mim, que a sociedade como é posta não é para pessoas como eu , que tampouco eu vou me adaptar a ela e que tentar demais só me deixou mais cicatrizes. Está na hora de tentar outros paradigmas.

Se vou mesmo virar nômade, se vou encontrar algo inesperado, tanta faz, importa manter os caminhos abertos e o corpo fechado, já dizia amigo Exu.

Vou contar por aqui um pouco desse jornada.

Aqui é Alice, da Rede Mocambos, em rota de Casa de Cultura Tainã para Mercado Sul!

🚐 :brilho2transgenero:

cheguei hj enfim no mercado sul
aq eh realmente un movimento de resistencia
mta gte foda *u*

depois de contratempos, despedidas, mais contratempos e mais despedidas, estou pegando a estrada

shibari no motorhome 

ela faz isso muito melhor do q eu

vou sentir saudades...

Mostrar conversa

shibari no motorhome 

eu sei, nem tah tao benfeito, mas sao coisas nao pessoas, o bujao nao reclamou hahaha

self, contato visual 

ultimo dia preparando a kombi antes da viagem

oq me faz lembrar q ainda n decidi o nome dela

:anartrans_symbol:­ Trajetória :anartrans_symbol:­

Estou iniciando minha primeira grande jornada, que começa no interior de São Paulo com destinho a Taguatinga no Distrito Federal. Estou colocando minha vida numa kombi, o que não couber vai ficar pra trás.

Já deu pra entender que a vida "normal" não é pra mim, que a sociedade como é posta não é para pessoas como eu , que tampouco eu vou me adaptar a ela e que tentar demais só me deixou mais cicatrizes. Está na hora de tentar outros paradigmas.

Se vou mesmo virar nômade, se vou encontrar algo inesperado, tanta faz, importa manter os caminhos abertos e o corpo fechado, já dizia amigo Exu.

Vou contar por aqui um pouco desse jornada.

Aqui é Alice, da Rede Mocambos, em rota de Casa de Cultura Tainã para Mercado Sul!

🚐 :brilho2transgenero:

valorize sua revolta: política, centrão, cpi da covid, história do brazsil 

qm tá acompanhando os babados da cpi viu q hj a principal esperança contra o bozo, pra qm acredita em politica institucional, eh uma figura bizzara mas mto emblematica da nossa politica, um dos q melhor representa o conceito de centrão, um politico q ja fez acordo com todas as bases governistas desde a redemocratização (vou deixar um link aq embaixo pra quem quiser saber mais)

eh curioso como isso reflete essa mania do estado brasileiro de seder a pressão popular sempre indiretamente, através de acordos e passações de pano

tipo a redemocratização, q não rolou por causa das diretas já, aquele movimento lindo q levou um monte de gte pras ruas, mas jah tava obvio q a ditadura n ia conseguir se manter, então fizeram um monte de acordo envolvendo inclusive a anistia dos criminosos de guerra

isso rola por aq desde a colonização e a independência, revoltas são violentamente massacradas pra depois a benevolencia estatal atender gentilmente as demandas populares, como rolou tb na abolição da escravidão, na proclamanção da república, etc etc

esse papo de q brasileiro eh um povo passifico eh uma imposição dos detentores do poder, uma cultura estabelecida a força pra manter poderosos no controle dos rumos da história, independente das conjunturas

estão nos tirando, desde o começo, a legitimidade das nossas revoltas, nos deixando alheies, ou alienades, das rédeas dos nossos destinos

nessa realidade, mis amigues, todo sentimento de revolta eh ouro! lembre-se, ao se olhar no espelho, sua revolta eh legítima, valorizem as revoltas das pessoas a seu redor, deixem q os gritos presos nas gargantas sejam ouvidos, temos mto com oq nos indignar

brasil.elpais.com/brasil/2021-

genthy nós temos alguma comunidade no matrix.org? vcs indicam alguma?

acabei de achar a the-apothecary.club, alguém conhece?

lgbtfobia em projeto de lei 

Link para o PL: al.sp.gov.br/propositura/?id=1

📣 NOTA DE REPÚDIO AO PL 504/2020

⚠️ A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+ vem novamente registrar sua indignação com relação à apresentação de mais um projeto LGBTfóbico na Assembleia Legislativa de São Paulo.

⚧️ Nos últimos dois anos alguns parlamentares têm apresentado projetos que nos tratam como seres abjetos e, desta vez, danosos às infâncias. Essa prática institucional da ALESP precisa ser combatida não só por nossa comunidade, mas pela população em geral. A institucionalização da LGBTfobia por um órgão estadual fere nossos direitos humanos, nossas cidadanias e existências. Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Intersexuais e outras/os fazem parte da população do estado de São Paulo, recolhem impostos e deveriam ser protegidas/os pelos parlamentares e não objeto de projetos segregadores.

👊🏾 O PL 504/2020 trata as pessoas LGBTQIA+ como um mal a ser escondido. Desejam nos proibir de entrar na sala da “família brasileira”. O texto do projeto de lei nos atribui o lugar de “má influência” às crianças, que não estariam preparadas para lidar com “esse mal”.

🚻 Pessoas com expressão sexual divergente da heterossexualidade e aquelas e aqueles que se afirmam contra a designação compulsória no nascimento, também foram crianças e, seguramente, vivenciaram muito mais sofrimento.

🤲🏿 Não é preciso ser LGBTQIA+ para lutar contra esse projeto. Pessoas LGBTQIA+ não são inadequadas, são seus parentes, vizinhas e vizinhos, pessoas que atendem no comércio, nos hospitais, juristas, garis, artistas, dentistas, pessoas que estão construindo suas casas, dirigindo em aplicativos, limpando e mantendo em ordem a cidade, cuidando e educando seus filhos. População que também sofre com a pandemia, com a miséria, com a solidão, também dão luz a novas vidas e lutam cotidianamente por este país.

❕O que os olhos não veem, o que a mídia não mostra, o que não está nos livros, continua existindo e reivindicando cidadania e humanidade.

❌ Digam não ao PL 504/2020!

oq significa "transicionar"?

eu, binária? 

só pra deixar claro, ou melhor, claro não, pra deixar coloride, qdo digo q sou binária não significa q concordo com o sistema binário imposto, aliás, sou perfeitamente capaz de pegar estereótipos masculinos e me apropriar como femininos, pq eh isso, estereótipo eh construção social e isso a gte consegue mudar

mas vou me apropriar de td isso como mulher, reforçando sempre essa questão, principalmente pq acredito que haja uma neurodivergência por trás da disforia de gênero e q essa conversa esteja apenas começando...

alok bipolar 

o jeito é aumentar os estradióis 😆

Mostrar conversa

reguladores de humor (dois deles pelo menos) diminuem os efeitos dos estradióis 🙄

Qual o seu bot preferido?
What's your favorite bot?

sexualidade fluida 

existe? tem algum termo pra isso?

é bem difícil mas as vezes me sinto atraída por homens (ou arquétipos masculinos)

hj minha companheira veio em casa pra fzr em mim minha primeira tattoo no rosto, um handpoke da lua negra

depois, fizemos strogonoff de grão de bico flambado no conhaque de gengibre, usando inhame no lugar do creme de leite, 100% vegan 😋

gatilhos + textão + sobre disforia ser ou não social 

4o dia de crise de disforia

de crise, disforia foi a vida tda, constantemente, nenhum instante de pausa

disforia só acaba qdo eu consigo mudar o que está incongruente, como qdo eu coloquei silicone e meu peito passou a fzr sentido pra mim, então alguma disforia parou

decisões de disforia eu nunca voltei atrás e hoje decidi oq passei os últimos 5 anos evitando: vou fazer a neovaginoplastia

vou me submeter a uma cirurgia altamente invasiva de longa duração, um procedimento de altissímo risco, eu já com mais de 40 anos e não vou fazer isso pra fazer sexo ou por estética ou porque eu aprendi que homem tem pau e mulher tem buceta, eu vou fazer isso porque meu corpo não faz sentido pra mim e nunca fez!!!

não importa o qto eu me desconstrua, não importa o qto a pessoa com quem eu esteja fale pra mim que meu pau é feminino, nada muda, nada recua, aquilo não deveria estar ali

me disseram q disforia é uma parada social... eu não sou cientista nem psicóloga mas eu tenho certeza de que não é como estereótipos de gênero, não é algo fundamentado no social, eu sei que tem algo no meu cérebro que me faz pensar, sentir assim, existir assim

e a pessoa que me disse que disforia é social, me deixando, até o momento, há 4 dias em crise, nunca teve disforia na vida

e eu, agr no 4o dia de crise, decidi que vou curar a minha disforia, nem que seja na faca

gatilho: onibus queimado + sarcasmo 

como explicar identidade de genero para intolerantes

Mostrar mais antigos
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!