sobre maldenominação de estranhes / cissexismo 

Algumas pessoas, quando se deparam com a verdade de que aparência não define gênero, tentam contornar a situação com termos indiretos, ao invés de evitar atribuir gênero a pessoas que não declararam seus gêneros.

Daí dizem que seu vizinho de corpo masculino fez isso, ou que viram uma pessoa designada mulher ao nascimento fazer aquilo, ou que essas pessoas são masculinas, ou possuem expressão de gênero feminina, ou parecem próximas a machos, etc.

sobre maldenominação de estranhes / cissexismo 

Essa necessidade de categorização de acordo com o que *parece* e não de acordo com o que *é* ainda contribui com o cissexismo.

Ou ao menos com a presunção e rotulação forçada de sexo biológico, expressão de gênero, etc.

Nem toda pessoa trans parece ser do gênero que lhe foi designado ao nascer, independentemente da pessoa ser binária ou não-binária.

Nem toda pessoa usa rótulos de expressão de gênero, ou sempre usa as roupas que quer.

sobre maldenominação de estranhes / diadismo / cissexismo 

Nem toda pessoa é perissexo e vai se encaixar em padrões de "sexo masculino/feminino" só pelo que você consegue ver da pessoa.

Nem toda pessoa aceita ser descrita como um corpo inerentemente masculino/feminino/andrógino/etc., mesmo que seja isso que outres interpretem.

sobre maldenominação de estranhes / alternativas 

A questão é: na maior parte das coisas que você conta, gênero e linguagem são irrelevantes. Você pode dizer coisas do tipo:

- [x] pessoa(s)
- pessoa mais alta / pessoa mais baixa
- pessoa vestindo X / pessoa vestindo Y / pessoa vestindo Z
- professore / alune / policial / [profissão, se aparente/dita]
- pessoa falando no megafone / distribuindo panfletos / [fazendo ação]

· · Web · 1 · 0 · 1

sobre maldenominação de estranhes / alternativas / exemplos de discriminação 

Existem casos que o gênero percebido pode ser relevante: no caso de alguém ser percebide como "do gênero errado" ou ser alvo de misoginia (mal direcionada ou não) com base em aparência, por exemplo.

Mas dá pra ter cuidado, e não só rotular a pessoa de forma alternativa.

"Puxaram a pessoa pra fora dali, a vendo como masculina demais para ficar" ou "acharam que era mulher e ficaram fazendo comentários impróprios", por ex

Entre para participar dessa conversa
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!