Acompanhar

Alerta de conteúdo sensível. 

(Continuando)

Acabei aprendendo a mentir melhor do que qualquer um. Para a família eu era o menino da igreja, e na presença dele eu era um objeto. Na sexta série um menino me disse que queria me beijar e me lembro que o acompanhei até o banheiro com o coração quase que saindo pela boca. Eu entrei e ganhei o beijo.

Ouvi a porta se fechando e quando olhei para trás tinha outros dois meninos no banheiro. Um deles bloqueando a porta. Eu fiquei duas horas lá e todos tiveram a chance de fazer o que bem quiseram e até repetiram.

Tentei me matar na adolescência. Meu primeiro casamento foi uma experiência muito traumática e depois descobri que sou borderline. Há algum tempo, graças a uma outra experiência fracassada no campo amoroso, tentei novamente tirar a minha vida.

Só que hoje percebi que tem uma porrada de gente que tem as mesmas merdas que eu na cabeça e que passou pelas mesmas experiências horríveis seja com abuso ou relacionamentos ruins.

Então, se você que está lendo isso e se identificou de alguma forma, por favor, saiba que me importo com você e que apesar do momento atual de pandemia e tudo mais, prometo que tudo vai ficar bem. Tenha fé em você e se lembre que tem muito mais amor que ódio nesse mundo.

@duaspizzas Oi, Leandro! Você deve ser uma pessoa fantástica! Não deixe o seu brilho se alarga apagar não, viu? 🙂

Entre para participar dessa conversa
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!