Mostrar mais

Acessibilidade e seus motivos 

Além dos avisos de conteúdo para certos assuntos (acomodar pessoas com traumas, fobias e afins também é acessibilidade), existem outras coisas que você pode fazer para facilitar a experiência alheia no Mastodon/Fediverso.

Uma delas é descrever as mídias que você envia. Quando você envia áudios, vídeos ou imagens, antes de fazer a postagem, há um link/botão para você editar sua descrição. Isso torna seu conteúdo acessível a pessoas que não podem ver ou ouvir (ou que não conseguiram carregar a mídia).

Outra coisa que você pode fazer é evitar usar um monte de caracteres especiais (como ⓛⓔⓣⓡⓐⓢ 𝒶𝓈𝓈𝒾𝓂) em seu nome de exibição ou perfil, já que leitores de tela leem isso letra por letra ou pior.

Quando for usar escrita assim em uma postagem, incluindo imagens usando texto (como a de coelhe segurando placa ou de uma casa) use aviso de conteúdo e, se quiser, descreva a postagem em uma resposta à postagem original.

Se você quiser fazer uma postagem com um monte de emojis, também coloque aviso de conteúdo para facilitar que pessoas cegas as evitem com mais facilidade. Novamente, se houver algum sentido na postagem, você pode fazer outra postagem a descrevendo se quiser.

Nem todo mundo consegue descrever imagens/áudios/vídeos/postagens com caracteres especiais, por conta de suas próprias dificuldades. Tudo bem! Mas se você é capaz de fazer isso, deveria considerar fazer.

Mostrar conversa

Avisos de conteúdo comuns e seus motivos 

Cada instância tem suas regras acerca do que precisa de aviso de conteúdo. Muitas instâncias não permitem conteúdo sexual sem aviso, por exemplo.

Mas aqui tem algumas circunstâncias mais casuais onde avisos são apreciados:

Álcool - para que pessoas com trauma envolvendo bebidas alcoólicas ou vício em álcool não tenham que ver postagens glorificando este tipo de bebida.

Comida - para não dar fome a pessoas que não podem comer no momento, por conta de dinheiro, jejum ou outra coisa.

Contato visual - algumas pessoas se sentem desconfortáveis ao sentirem que há rostos "as olhando", mesmo que sejam apenas fotos, então usar este aviso para selfies e outras fotos (e deixar de usar fotos que olham para câmera como ícones) é apreciado.

Drogas (maconha, cigarros, charutos, LSD, etc.) - mesmo motivo que álcool.

Eventos atuais - muita gente não quer ter suas linhas do tempo cheias das mesmas opiniões sobre algo que saiu ou de notícias sobre algum evento trágico e traumatizante. Avisos de conteúdo permitem que pessoas possam falar sobre isso enquanto outras evitam o assunto.

Genitálias, menstruação - muitas pessoas cisdissidentes (trans, intersexo, etc.) não gostam de ter que lembrar sobre o próprio corpo ou sobre suas próprias funções corporais, então avisos antes de dizer detalhes são importantes.

Insetos, répteis - muitas pessoas possuem nojo ou fobias em relação a isso, então colocar esse aviso de conteúdo em fotos ou descrições detalhadas pode ser legal.

Meta - coisas sobre migrações, instâncias, Mastodon como software e afins são meta (no sentido de metalinguagem). Postagens sobre isso muitas vezes são sobre conflitos estressantes e difíceis de seguir que algumas pessoas podem querer evitar.

Segunda pessoa - postagens como "eu te odeio" ou "vocês são um porre" sem menção/contexto nenhum podem ser mal interpretadas por pessoas neurodivergentes e outras. Avisem quando algo assim for indireta, letra de música, aviso geral ou o que for.

Sexo e conteúdo erótico - ainda que não se trate de conteúdo pornográfico, existem pessoas com trauma ou repulsa envolvendo sexo que podem não querer saber sobre atos ou preferências sexuais.

Violência - mesmo contra alvos justificados, pessoas podem não querer ver sangue ou se lembrar de ameaças ou surras que tomaram. Coloque aviso quando quiser socar ou matar alguém.

Umas 30 contas devem ter sido aprovadas. Aqui estão umas dicas.

Respeitem as regras (colorid.es/about/more), descrevam suas imagens caso possam fazer isso e creditem quaisquer imagens, vídeos ou músicas postades.

Deem uma olhada em sobre.colorid.es para saber mais sobre a instância e suas funções. Recomendo ler sobre níveis de privacidade.

Saibam que Tusky é só um aplicativo (como Toot, Amaroq ou outros), vocês podem entrar na conta de vocês por qualquer navegador usando o endereço da instância.

Para quem se registrou em colorid.es, o nome de sua conta completo é @/conta@colorid.es. Pra interagir com quem está em outras instâncias, vocês vão precisar do endereço completo, como @/fulane@mstdn.social ou @/beltrane@mastodon.com.br.

só queria adicionar que: não, tu não ta falando sozinhe.

Além da equipe de moderação que ta vendo todas as postagens públicas, elas vão pra todo canto do universo então de fato tem mais gente vendo tudo que você ta postando sim.

Falo isso pela própria segurança/privacidade do pessoal novo que ta entrando. Aqui tem menos gente, de fato, mas as postagens públicas são REALMENTE públicas então... leiam sobre os níveis de privacidade das postagens e aproveitem :)

Como exemplificar seu conjunto de linguagem

O que você pode fazer enquanto não temos equivalente a pronouny.xyz, pronoun.is e sites similares. amplifi.casa/~/Asterismos/como

A relevância das identidades de gênero pessoais

Ou "conceitos que deveriam ser mais usados em suas teorias de gênero pra você não repetir retórica cissexista e/ou exorsexista". amplifi.casa/~/Asterismos/a-re

meta de avisos de conteúdo 

"você não deveria pedir aviso de conteúdo pra tal coisa porque fora da internet existem situações do cotidiano que te forçam a lidar com isso" é literalmente um argumento que já vi reaças usarem para invalidar pessoas traumatizadas que pedem por avisos específicos que consideram supérfluos (como certas comidas, certos animais ou certos nomes); não imaginei que veria isso no Fediverso.

Meta 

Eu não entendo a necessidade de um grupo de pessoas vir para uma rede social federada e querer fazer gatekeeping, criar suas próprias regras e não respeitar as regras e particularidades de cada instância.

Entre as dezenas (centenas?) de pessoas que entraram, será mesmo que não tem ninguém que poderia organizar uma vaquinha pra pagar um serviço como Mastohost para manterem uma instância própria?

feminismo, radfem, cissexismo, anti-pornô, conflitos, tute longo (1/2) 

Quem é trans/n-b sabe bem o receio que sentimos de mulheres cis com um símbolo de Vênus na bio ou com páginas e espaços ditos feministas. Porque constantemente nos deparamos com radfems e conteúdos dessa vertente, ou, quando não são, costumam ter alguma ideia alinhada com isso.

Quando aparece mulher cis com símbolo de Vênus me seguindo ou apenas olhando minhas coisas, eu já investigo e vejo que conteúdos e figuras ela acompanha.

Sobre páginas ditas feministas, ultimamente estive com mais e mais preguiça delas. Porque, num geral, elas caem em três situações: rad, conteúdo misto com alinhamentos a ideias rad, ou página genérica. As páginas genéricas, apesar de falarem coisas relevantes, parecem não fazer questão de serem realmente interseccionais ou de usar a palavra "cis" na maior parte do tempo.

Se eu quero procurar conteúdo feminista que faz intersecções, só pesquisando por feminismo negro, feminismo marxista, e transfeminismo. E ainda assim existe chance de serem coisas que reproduzem ideias ligeiramente rad e/ou pecam por postagens superficiais.

Outra questão é que muita gente acaba caindo nas graças de páginas e figuras rad por defenderem pautas "nobres". Assim, qualquer pessoa minimamente decente é contra pedofilia, a indústria pornográfica, e toda misoginia que mulheres em geral sofrem. Citei essas três coisas específicas pelas seguintes razões:

- páginas rad direto se mostram contra a pedofilia. Ótimo. Só que colocam uma pauta tão digna como essa junto com um monte de retóricas que atacam pessoas não-cis. Elas atraem muita gente pela emoção da luta a favor das crianças. E quem é mais distante das pautas não-cis tende a "passar pano" para toda retórica cissexista; afinal, "no fundo elas são ótimas pessoas, estão lutando pelas crianças!"

- muita gente compra toda crítica à indústria pornô junto com ódio à pornografia. São coisas diferentes. Mas, de novo, misturam uma pauta digna junto com moralismos. E várias pessoas caem nessa. Ou "ficam com a crítica principal". Daí, um monte de gente marginalizada que vive de conteúdos sexuais é colocada no mesmo saco que magnatas opressores desse pornô sombrio que atinge "as mulheres" (sim, parece sempre que o único grupo atingido pela indústria são apenas as cis). Ah, e isso também alimenta sentimentos e teóricas contra prostitutes.

Feliz Dia do Orgulho Não-binário, pessoinhas! :blobS2NB: :ablobcatrave:

Feliz dia NB! Lembrem-se de que a bandeira :placa_genderqueer: é uma bandeira genderqueer e não-binária, porque foi feita na época que não-binárie era um termo novo e controverso. A bandeira :placa_naobinaria: surgiu pouco depois, pra ajudar a separar as comunidades, por conta de sue criadore querer afastar a comunidade do termo (gender)queer.

Além disso, eu gostaria de avisar que a bandeira :placaNaoBinaria2: possui os mesmos significados da original, mas foi feita pra ser mais bonita e doer os olhos menos.

Também existe o símbolo :simbolo_naobinario:, que admito não conhecer a origem. Existem vários simbolos para a não-binaridade! :sparkles_genderqueer:

Vou aproveitar o dia do orgulho não binário pra repetir uma coisa que eu falei quando rolou as coisas de Black live matters.

Bota suas ações onde tu tá botando a boca. Não adianta nada fazer performance e quando uma pessoa pedir tu nem compartilhar a postagem dela.

pontuações sobre definições de não-binariedade, tute longo 

Como a desinformação não poupou nem o dia de hoje, vou fazer uma postagem com umas pontuações.

Ser uma pessoa não-binária não é necessariamente ou primariamente não se encaixar nas expectativas sociais de gênero, ou desafiá-las. Isso pessoas cis e trans binárias também podem fazer.

Claro que no momento em que saímos do binário de gênero, as expectativas perdem o sentido. Mas pessoas não-binárias podem ter uma apresentação social "correspondente" ao gênero designado, ou mesmo "passar" como qualquer pessoa cis típica. Não temos cara, não tem fórmula pra ser n-b.

Outra coisa, me incomoda muito as seguintes definições:

1- quem não se encaixa no binário masculino e feminino.

2- quem não se identifica nem como homem ou mulher.

A 1 é muito vaga e imprecisa. As qualidades masculino e feminino se referem a várias coisas além de gênero. E mesmo pessoas que não são homem ou mulher podem ter expressões ditas masculina/feminina ou ter conexões com tais qualidades. E eu recomendo não usar gênero masculino e gênero feminino para se referir aos gêneros binários, pois existem gêneros não-binários masculinos e femininos.

A 2 é reducionista demais, e acho que já devíamos ter superado essa necessidade de reduzir tudo em prol do "entendimento do povo". Pessoas n-b podem ser homem e mulher ao mesmo tempo, fluir entre ambos, ser parcialmente um ou ambos, e outras possibilidades. Uma definição breve e precisa é "pessoas que não são totalmente ou integralmente homem ou mulher".

Enfim, acho que é isso.

Colorid.es é pra ser lide como uma palavra só (colorides). É que nem coloridos/coloridas, mas com final de palavra e.

Não é "colorid" só com .es no final por acaso, ou "colorido.es".

E não é só por ter e no fim que é uma instância exclusiva de pessoas não-binárias, ou só para pessoas não-binárias. É uma instância focada em pessoas queer/LGBTQIAPN+, mas que também é aberta a outras pessoas que quiserem fazer conta.

Aliás, a instância é queer/LGBTQIAPN+. Se quiserem resumir isso, usem queer ou NHINCQ+ ou LGBTQIAPN+. Considero que resumir como LGBT ou LGBTQ+ é uma forma de apagamento, visto que es dues admins que abriram a instância são Q, I, A, P e N (além de T).

Mostrar conversa

Sabem aquele tiozão sem graça que todo fim de ano faz a piada do pavê?

Essa é a vibe da galera que fala que se identifica como um helicóptero de ataque.

:eyeroll:

Vi um termo esses dias numa postagem sobre racismo que achei perfeito pra outras situações: "aliade Pikachu".

Aquelu "aliade" que nunca evolui. Aquela pessoa que convive com você, com pessoas de determinado grupo, tem contato com as discussões, tem acesso às informações sobre o grupo, mas ela nunca sai do lugar, está num processo interminável de aprendizado que não sai da lição 1, continua com os mesmos discursos e equívocos mesmo após uma (longa) conversa didática (às vezes até bate o pé dizendo que "entendeu tudo").

E eu fiquei pensando nos Pikachus que me cercam e nos que cortei contato quando minha paciência passou do limite.

Já faz 2 anos que uso a linguagem -/elu/e, e tem gente que me conhece até hoje """aprendendo""". Várias vezes falei pra tal pessoa que tal termo/discurso está errado pra logo em seguida ver a pessoa insistindo no mesmo termo/discurso. Passei por situações em que investi dezenas de minutos até horas pra explicar uma questão pra alguém, a pessoa parece convencida, e um tempo depois ela está compartilhando (e até exaltado) coisas totalmente contrárias ao que falei.

Enfim, gente. Cuidado com es aliades Pikachu. Recomendo que se afastem. Quem quer aprender, aprende.

Desculpas contra neolinguagem 

"mas é difícil"
Continue tentando.

"mas nem parece português"
Por serem palavras novas. Mas se não há um grande movimento contra usar "marketing", "internet", "madame" e "animê", não vejo porque ter contra palavras que geralmente são baseadas na língua portuguesa padrão, mas que são modificadas para ficarem mais confortáveis para outres falantes da língua.

"mas é inacessível"
Esse argumento só deveria ser levado a sério com alguma explicação feita a partir de quem não consegue acessar. Teorizar sobre a dificuldade de alguém em outra situação sem provas não explica porque você quer permissão para maldenominar pessoas.

"tudo bem usar pra indivíduos, mas usar neolinguagem como linguagem neutra aliena pessoas/é inacessível"
Uma hora não vai dar mais pra língua continuar só com dois gêneros gramaticais. Se você quer usar -/-/- até lá, a escolha é sua. Se você quiser usar algo como -/el/y como linguagem neutra pra diferenciar melhor de outras palavras, a escolha é sua também. Mas essa desculpa não vai poder permanecer pra sempre.

"mas eu não entendo de gramática"
Então como é que você não se confunde quando se trata das linguagens de pessoas binárias?

"mas eu realmente não consigo pronunciar/usar o conjunto dessa pessoa"
Peça um conjunto alternativo ou use -/-/-.

Pra quem estiver triste por não estar namorando na data de hoje, lembre-se que é apenas outra data criada pelo capitalismo pra vender coisas com a temática de uma ideia socialmente construída de romance e amor.

Mostrar mais
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais aqui!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!