Brilho destacado

Como usar meus conjuntos: 

-/ael/e
Hash é ume usuárie em colorid.es. Ael é não-binárie.

-/el/e
Hash é ume usuárie em colorid.es. El é não-binárie.

fy/yl/y
Fy Hash é umy usuáriy em colorid.es. Yl é não-bináriy.

Uma dica legal que faz tempo que não vejo ninguém falando sobre:

Dá pra pesquisar por tags dentro de instâncias usando (endereço da instância)/tags/(hashtag).

Para interagir com a postagem, dá pra copiar o link, colar na barra de pesquisa e pesquisar.

Isso também traz a postagem e a conta para a instância caso ainda não estejam federadas, o que ajuda a dar mais resultados na mesma busca por hashtags dentro da instância.

We can now confirm that #glimpse 0.2.0 is available on Flathub, and we just re-issued the single-file bundle flatpak on our downloads page.

flathub.org/apps/details/org.g

Mostrar conversa

meme, linguagem 

Sistema artigo/pronome/final de palavra >>> tradução mal-feita, dizer só pronome, descrição vaga e reducionista.

Observação: o conjunto e/elu/e é um possível conjunto que pessoas usam como "neutro". Não é a única opção ou a "melhor" opção.

Meta 

É triste não poder seguir algumas contas, mas daí percebo que estão em instâncias questionáveis...

Are you in need of an easy tutorial for transparency?

I created my first tutorial for a clipstudio paint contest and i am in need for some feedback (Is it understandable, should i explain a bit more?)

So if you have some time, please let me know.

tips.clip-studio.com/de-de/art

Sharing this with friends who might like and need this, would be great help.
Thank you <3

#clipstudiopaint #MastoArt #tutorial #twitch

Sobre ser nb e como veem 

Eu sou especificamente demimenino neutrois e apesar da visibilidade das duas coisas, é cansativo. Eu não sou "metade nada", a conexão parcial nunca quis dizer 50%, eu não sou uma mula sem cabeça. E nem tudo que válido pra todos os gêneros deveria ser chamado "neutro", mas eu ainda uso o termo neutrois na tentativa de me afastar disso.

Vocês sabiam que no Japão existem grupos étnicos diferentes? Meus avós nunca se consideraram japoneses e sim "uchinanchus".

Originários das ilhas ao sul (Okinawa) do Japão, onde tem um clima mais parecido com o tropical. É de lá que veio o karate por exemplo.

Os uchinanchus tinham idioma e cultura próprios. Que foi repremidos quando foi anexado ao Japão. E hoje em dia, japoneses vem ao Brasil aprender uchinanchu, pois aqui é onde existe mais falantes dessa lingua.

bbc.com/news/world-latin-ameri

Outro grupo étnico são os Ainu, que viviam nas ilhas do norte. Eles são considerados os "indígenas" do Japão. E assim como os uchinanchu, sofrem preconceito por isso.

Tanto que em 2012 foi fundado o Ainu Minzoku To, que é um partido político para os Ainu.

Mostrar conversa

De onde vem o termo caucasiane e porque ele é racista 

O uso do termo caucasiane para descrever pessoas brancas (e não só as pessoas da região do Cáucaso, que fica entre o Mar Negro e o Mar Cáspio) vem de um cara que dividiu a espécie humana em cinco raças, e que depois estudou uma série de crânios e usou eles como justificativa das diferenças entre raças.

Tal classificação racial usava uma cor e um nome baseado em alguma região. Então, como já devem ter percebido, uma das raças era a raça branca ou caucasiana.

O problema é que a justificativa para usar caucasiane era que havia um crânio achado na região do Cáucaso descrito como tão bonito e bem formado que seria certamente a origem da raça branca, ainda que a estrutura do crânio também fosse similar a de povos no norte da África e em algumas regiões da Ásia. Havia também em volta disso a teoria de que seria na região do Cáucaso que surgiram seres humanos, até porque seria o lugar teorizado onde a arca de Noé desembarcou e onde Prometeu cumpre seu castigo.

Ou seja, ao dizer que pessoas brancas são caucasianas, isso reforça a ideia de que humanes eram originalmente branques e da região do Cáucaso (o que é mentira, atualmente evidências apontam que humanes surgiram na África), além da ideia de que pessoas brancas são mais bonitas (e/ou perfeitas/inteligentes/melhores).

Infelizmente, eu não consegui achar nenhum material que explicitamente chama atenção para o racismo da categorização na língua portuguesa, então aqui vão algumas fontes em inglês:
raaw.wordpress.com/2007/10/15/
good.is/articles/the-last-coun
firstpost.com/world/the-racist
byrslf.co/a-horrible-hidden-fo

A Primavera Não-Binárie: Protagonismo Trans NB no Fazer Científico

Estamos à procura de produções científicas que visibilizem a nossa comunidade.

O livro será publicado pelo Selo Nyota, selo editorial especializado em evidenciar populações invisibilizadas no campo intelectual, tais como mulheres, negros(as), indígenas e população LGBTQIA+.

Mande email para bibliotecatlgbqia@gmail.com ou acesse a postagem do Facebook: facebook.com/bibliotecaTLGBQIA

:boost_ok:

#FollowFriday

It's not easy to find and follow people who write about things I'm interested in Mastodon. I would be very grateful If you can get me some recommendations who to follow 🙏

I like posts about:

®️ #IntellectualProperty: #copyright, #copyleft, #trademarks, #patent law, etc.

🎨 #ArtHistory

🎸 #PunkRock, #Grunge, any good #music

⚖️ #Constitucional law, #HumanRights

👥 #Sociology

and any other things you guess I would be interested :)

(Boosts are appreciated 🍀)

Youngster Joey transitioned and moved to Unova, this is canon fucking fight me

CURSO GRATUITO: Afrocuiridades: pensando gênero e sexualidade nas Améfricas

500 vagas disponíveis, duração de 4 semanas com início no dia de 17 de agosto as 15h30 (horário de Brasília).

O curso será online e transmitido pelo Zoom, com traduções simultâneas em inglês, espanhol e português. Conta com certificado de 16 horas. Inscrições de 14 a 16 de agosto.

🔗 inscreva-se aqui: docs.google.com/forms/d/e/1FAI

:boost_ok:

if you're against nonbinary don't forget THE SUN IS NONBINARY

Nos toots anteriores desta sequência, acabei de postar umas que podem ser úteis para quem recém fez conta no / , tanto pra entender coisas que outras pessoas fazem, quanto para recomendar e deixar o fediverso mais acessível.

Avisos de conteúdo comuns e seus motivos: colorid.es/@HashHash/104634847

Outras funções de acessibilidade: colorid.es/@HashHash/104634949

Conjuntos de linguagem e seus motivos: colorid.es/@HashHash/104635002

Mostrar conversa

Conjuntos de linguagem e seus motivos 

Bastante gente já sabe que na anglosfera se colocam os pronomes pessoais no perfil.

Na língua portuguesa, como há questões além de pronomes para nos importarmos, temos o conjunto de linguagem. Ele é formado por três elementos: artigo, pronome e final de palavra.

O artigo é o que acompanha seu nome: "a Ana" (artigo a), "fy Hash" (artigo fy), "ê Ariel" (artigo ê), "o Luigi" (artigo o).

O pronome é o que substitui seu nome: ele, ela, elu, ile, ély, ael, el, etc.

O final de palavra é o que vai no final de palavras como bonito (final o), querida (final a), menine (final e), gatinhy (final y), etc.

Ou seja, os dois conjuntos padrão são a/ela/a e o/ele/o. Outras pessoas podem usar -/elu/e, ze/elz/e, i/éli/i, -/-/- ou outros.

Usar o conjunto de palavra por completo (e não só jogar "uso a" ou "ele/dele") ajuda pessoas com linguagens pessoais fora do padrão a se expressarem melhor, por normalizarem um tipo de conjunto de linguagem que as inclui.

Colocar o conjunto no perfil não é obrigatório, mas se você tem certeza do seu e não tem medo dele ser usado contra você de alguma forma, isso ajuda a normalizar a ideia de que linguagem pessoal é algo que cada pessoa tem e que não deveria ser algo presumido com base em gênero ou aparência.

Mais informações em colorid.es/@Aster/103205977628.

Mostrar conversa
Mostrar mais
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais aqui!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!