Acompanhar

Sobre xingamentos no estilo "filhe da mãe" e substituições (1/3) 

Xingar alguém de FDP é obviamente um problema (ou ao menos é um problema reconhecido por muita gente): ser profissional do sexo não deveria ser ofensa, e "xingar a mãe" em geral vem da questão de controlar a sexualidade de mulheres, visto que a questão é que a pessoa está sendo xingada pela pessoa que a geriu ser de alguma forma "impura" ou nojenta e deveria ter "se controlado/guardado" pra não ter gerido a pessoa xingada.

· · Web · 1 · 6 · 4

Sobre xingamentos no estilo "filhe da mãe" e substituições (2/3) 

Daí vem "xingamentos que substituem", como "filhe de empresárie" ou "filhe do Bolsonaro".

Eu não gosto muito da ideia de só substituir xingamentos, num geral. Se alguém está usando, por exemplo, neurodivergência como sinônimo de intolerância, não quero que a pessoa simplesmente pare de usar "idiota" e comece a usar "porcaria" sem parar de pensar em como a pessoa tem um "problema mental", e sim repense a lógica disso, já que isso acaba respingando no tratamento de pessoas neurodivergentes.

Mas, assim, eu não sei se alguém que fala "pessoa X é uma porcaria porque falou que só existem dois gêneros" está pensando "pessoa X é [xingamento capacitista]".

Enquanto isso, por mais que tenham a boa intenção de serem xingamentos subversivos, eu sei que alguém que está usando "filhe de tal coisa" está provavelmente só substituindo um xingamento contra mulheres e/ou profissionais do sexo.

Sobre xingamentos no estilo "filhe da mãe" e substituições (3/3) 

Isso são só reflexões. Sei que quem está usando substituições está fazendo isso por saberem que as palavras originais são nocivas de formas que vão além de quem está sendo xingade. Não acho que quem usa essas substituições tem que parar.

Mas acho que seria bom pensar no quanto há sentido em xingar es progenitóries de alguém ao invés da pessoa, e no quanto essas substituições não podem gerar apitos de cachorre dependendo de como forem escritas.

Sobre xingamentos no estilo "filhe da mãe" e substituições (3/3) 

@Aster eu entendi o ponto dos seus toots mas eu nunca ouvi o xingamento "filha de Bolsonaro" e simplesmente amei

Entre para participar dessa conversa
Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!