Brilho destacado

Recursos sobre neolinguagem, linguagem neutra e linguagem pessoal 

Ao invés de manter postagens que não tenho como mexer, decidi colocar todos os links que tenho em relação a tais assuntos em singlelinks:

singlel.ink/u/neolinguagem
Este link contém informações sobre o que é neolinguagem, para que serve, quais são as palavras alternativas que existem para pares como pai/mãe e meu/minha, como criar palavras dentro da neolinguagem e afins.

singlel.ink/u/conjuntos
Este link contém informações sobre o sistema artigo/pronome/flexão. Isso inclui como utilizá-lo, exemplos de conjuntos, como demonstrar o próprio conjunto, motivos para sinalizar o próprio conjunto e afins.

singlel.ink/u/linguagemneutra
Este link contém informações sobre linguagem neutra (usando neolinguagem ou -/-/-), como quando e como utilizá-la. Estou apenas incluindo recursos que respeitam que outras pessoas podem querer usar outros conjuntos como linguagem neutra e/ou pessoal.

Mostrar conversa
Brilho destacado

Eu tenho um Padrim! (+ outras informações sobre doações) / toot longo 

Estou longe de estar em qualquer tipo de crise financeira, mas não ganho meu próprio dinheiro e acho que meu trabalho como alguém que ensina sobre identidades queer e mantém comunidades para pessoas queer ajuda mais gente do que se eu for fazer algo que só vai ajudar a mim e a pessoa que me contrata.

Também aprecio se alguém quiser ajudar por causa dos custos do servidor, ou porque algo que escrevi ou moderei/administrei te ajudou com tua identidade, etc.

De qualquer forma, quero ressaltar que ninguém precisa se sentir pressionade a me dar dinheiro nem nada, mesmo que :colorides:/:orientando:/os gráficos e temas que faço/etc. sejam super importantes pra você.

Enfim, aqui está meu Padrim:
padrim.com.br/aster/

Padrim é mais legal por conta das postagens exclusivas pra quem apoia, mas também é possível me mandar dinheiro por:

Liberapay - liberapay.com/asterisco

Ko-fi - ko-fi.com/asterisco

Brilho destacado

Introdução nova (toot longo) 

Sou Aster, administradore de colorid.es e do site orientando.org. Também ajudo com ajudanhincq.wordpress.com.

Adoro coisas sobre identidades /LGBTQIAPN+, e, por isso, sei bastante sobre rótulos relacionados a gêneros e orientações. Sinta-se livre para pedir ajuda com isso!

Eu fiz alguns bots de positividade (@Positividade e @PosiBot), sinta-se livre para seguir e para me dar ideias de outras identidades.

Também já fiz alguns temas para o Mastodon, e muitos emojis, especialmente de orgulho! Sinta-se livre para copiá-los para sua instância. Aqui estão alguns: :estrelaDemissexual2: :s2_xenogenero: :flor_gq: :s2pixArcoIris: :pixela_arofluxo: :QueerInvader: :eu: :eu_s2: :chimarrao:

Também tenho algumas coisas disponíveis em starrypride.neocities.org.

Brilho destacado

Algumas coisas sobre interação, toot longo :BoostNo: 

• Por favor, não leve para o lado pessoal se eu não aceitar que você me siga em outras contas.

Esta conta é um pouco mais pública por eu ser admin, então em geral não forço pessoas a parar de me seguir aqui, mas eu tenho muito a duvidar de suas intenções se eu não te conheço, o conteúdo de sua conta não tem nada a ver com o que eu posto em outras instâncias e/ou parece que você só está seguindo um monte de gente sem ligar pro conteúdo;

• Por favor, não leve para o lado pessoal se eu não seguir de volta.

Os motivos para isso frequentemente têm a ver com o que foi colocado acima e com o que está abaixo.

• Por favor, não leve para o lado pessoal se eu parar de te seguir.

Tem vezes que isso vai acontecer por você estar postando demais pro meu gosto.

Tem vezes que vai ser por conta de avisos de conteúdo não sendo utilizados em coisas que eu gostaria de ter uma preparação mental antes de ver.

Tem vezes que vai ser por conta de eu estar em um dia ruim e não querer ver postagens que me lembram de situações de chacota/bullying/maldenominação que já sofri.

Nenhuma dessas coisas significa que você deveria mudar o jeito que posta; só significa que não é pra mim, ou que eu tive o azar de não ser pra mim em algum momento.

Algumas vezes isso acontece por vocabulário e/ou retórica problemátique; eu já vi e experienciei muitas vezes onde conversar não deu certo, então não vou tentar mais a não ser que eu tenha bastante contato com a pessoa, e acho que parar de seguir é menos estressante para ambas as partes.

(A não ser que seja na minha instância, porque aí vamos ter que conversar/deletar a postagem/avisar/etc.)

Acho que todas as pessoas merecem ter espaço para crescer e aprender, e não apoio fazer um espetáculo em cima de alguma pessoa aleatória por conta disso. Então é até possível eu falar sobre isso sem referenciar a pessoa ou a postagem específica, para tentar fazer um grupo maior de pessoas entender que algo é errado e/ou me incomoda.

• Em qualquer um desses casos, eu não vou me ofender se você quiser me perguntar coisas ou interagir com minhas postagens.

ás :placaEspadilica: refletiu

Os quatro cavaleiros do apocalipse: 

Ficto
Terato
Objectum
Auto

ás :placaEspadilica: refletiu

Link Externo; Reclame Aqui; Compra de Passagens 

Seguimos a novela da Garcia. Perdi a postagem com a novela aqui no masto XD
Pra quem quiser ver o rolê

reclameaqui.com.br/viacao-garc

ás :placaEspadilica: refletiu

I don't understand why but it feels great being ace sometimes like I just wanna yell "I'm ace!!" and it feels great but I have no idea why you'd think it'd just be nothing

ás :placaEspadilica: refletiu

A gente fala muito mal sobre as tecnologias tipo "casa inteligente" e afins por causa de roubo de dados e controle das big techs sobre nossa vida.

Mas o problema não é a tecnologia, inclusive essas casas inteligentes poderiam ser de muita utilidade para pessoas com deficiência e até idosos, e quando expressamos nossa insatisfação com isso precisamos deixar claro.

O problema, pra variar, são as big techs roubando dados e nos limitando as opções de escolha de tecnologias assistivas.

ás :placaEspadilica: refletiu
ás :placaEspadilica: refletiu

cissexismo, exorsexismo, experiência pessoal (1/2) 

Dia da Visibilidade Trans e eu aqui querendo às vezes ser invisível mesmo, literalmente invisível, porque me cansa o embate que preciso ter diariamente com o mundo todo.

Por vezes, me passa uns questionamentos na cabeça. Eles são os seguintes:

- Se amanhã eu anuncio pra todo mundo que a partir de agora estarei aceitando qualquer conjunto de linguagem, quantas pessoas suspirarão aliviadas que agora podem me tratar por o/ele/o tranquilamente, que não precisarão mais se prestar ao imenso e descomunal esforço de (fingir) aturar minha existência não sendo contemplada pela gramaticazinha colonial e binarista delas?

- Se amanhã eu anuncio pra todo mundo que estarei desistindo de ser trans não-binárie, que voltarei a me chamar Vitor, que largarei o nome social, que retornarei àquele estado de antes da transição, quantas pessoas comemorarão que agora não precisarão mais fingir que me aceitam, ficarão até felizes porque "parei com essa frescura", que até dirão que sempre souberam que eu estava "confuse" e que "nunca fui nada disso"?

- Se amanhã eu anuncio pra todo mundo que estarei fazendo transição hormonal e cirurgias, quantas pessoas ficarão satisfeitas em poder validar minha transgeneridade seguindo suas concepções bosta amparadas pelo poder biomédico - todo cisnormativo, e que estarão ali me assistindo orgulhosamente passar por mais violências porque "agora estou vivendo igual trans"?

- Se amanhã eu anuncio pra todo mundo que estarei fazendo alguma transição médica e que enfim me descobri mulher trans/travesti, quantas pessoas me usarão de exemplo de como a não-binaridade é na verdade um "caminho" cujo final é um dos gêneros binários, e dirão com um enorme sorriso medíocre na cara que não havia mais nada para eu ser além de homem ou mulher?

Não me surpreenderia mais se qualquer uma dessas coisas viesse de pessoas cis aliadas e de pessoas trans, nem se fosse de gente próxima a mim, ou daquelus que dizem apreciar meu trabalho. Porque se tem uma coisa que percebi nesses cinco anos sendo uma pessoa trans não-binária é que tem meio mundo ansiando por eu apenas não ser o que eu sou. Tem gente aguardando eu "voltar a ser cis", ou torcendo pra eu seguir a vida como uma trans binária mesmo, ou querendo que eu seja aquelu não-binárie palatável que nunca tira ninguém da zona de conforto.

ás :placaEspadilica: refletiu

Aqueles posts no Mastodon sobre comidinhas gostosas, também conhecidos como qui-tutes

ás :placaEspadilica: refletiu

sobre tradução 

Tradução é um trabalho ultra subestimado.

Pessoal acha que se sabe falar mais ou menos uma língua é capaz de traduzir um rolê e nao podia estar mais errado.

Primeiro e o mais básico o que todo mundo que parou 2s pra pensar sobre sabe: traduzir não é encontrar os significados das palavras e substituir. Se fosse, um script de regex que procura e substitui seria a melhor ferramenta de tradução do universo. Tem uma cacetada de nuances, contextos, regionalidades e mais uma cacetada de coisas que influenciam. Traduzir não é sobre comunicar palavras. É sobre comunicar sentido e sentido é uma coisa muito mais difícil de comunicar.

Segundo: tradução é traição (e essa é uma frase famosa de alguém que eu não lembro o nome). Nunca vão existir equivalências perfeitas. Sempre vão se perder e vão se adicionar coisas e essas escolhas precisam ser feitas de maneiras muito cuidadosa.

Terceiro: traduzir não é a primeira camada de tradução. Existe um sentido que está na cabeça da pessoa que produziu uma coisa. Ela traduz isso para texto/palavras (jogos, pinturas, músicas, etc.) e etc de forma a tentar comunicar esse sentido pra outras pessoas. Quando alguma coisa é traduzida, na verdade, ela precisa passar do meio, pro pensamento da pessoa e depois voltar de novo pro meio em uma nova forma além de já ter passado por esse processo a primeira vez. Qualquer pessoa que já lidou com isso sabe que retradução é um negócio aumenta exponencialmente a chance de ir tudo pro caralho. Mas não existe tradução sem alguma forma de retradução e se a pessoa não sabe disso não consegue compensar pra esse desvio.

Quarto: traduzir é uma competência por si só. Tudo que vem relacionado são outras coisas que adicionam mais e mais camadas de complexidade. Dublagem, legendagem, adaptação de música, tradução ao vivo, tradução de quadrinhos e todo tipo de coisa que as pessoas geralmente agrupam tudo como sendo tradução são competências completamente diferentes que exigem habilidades completamente diferentes.

É tudo muito difícil e complicado.

ás :placaEspadilica: refletiu

HOLY FUCKING SHIT

"CENTURIES" BY FALL OUT BOY

IS ABOUT MARSHA P. JOHNSON

WHAT THE FUCK HOW DID I NEVER HEAR ABOUT THIS TIL NOW

advocate.com/music/2017/10/19/

ás :placaEspadilica: refletiu

O salão ArcoIro vai fechar. Jamais serei feliz.

ás :placaEspadilica: refletiu

Reflexiveh

[Descrição de imagem: Imagem de Âmbar, ume gate de pelagem branca amarelada, deitade em cima de uma pia. Elu está olhando para o lado e está com as patas juntinhas.]

ás :placaEspadilica: refletiu

Indireta "musical" 

Bom dia só pra quem tem os instrumentos

ás :placaEspadilica: refletiu

Quando eu era pequeno meus pais não falavam "tal pessoa é gay" ou "lesbica", eles usavam um eufemismo, era o "Tem os instrumentos".
Lá por 2005 "Você acha que Rick Martin tem os instrumentos" diz minha mãe para meu pai, ele confirma que sim. Na época achei se tratar de música, mas era repetidas vezes. Só fui saber quando falaram que uma tia "tinha os instrumentos" e tava saindo com outra mulher.

ás :placaEspadilica: refletiu

pequenas satisfações da vida: bloquear rastreadores :blobcatcoffee:

ás :placaEspadilica: refletiu

quantas contas ativas (que tu posta ou pelo menos abre com alguma frequência) você tem no masto?

ás :placaEspadilica: refletiu

Boate Kiss 

Eu morei 10 anos em Santa Maria, vivi o domingo terrível de 27 de janeiro de 2013 e hoje, quase 10 anos depois, o que dói mais é saber que os pais de vítimas ainda buscam justiça mesmo com a condenação dos réus no maior julgamento da história do Rio Grande do Sul. Escrevi sobre isso aqui: elmo.tec.br/meialuz/santa-mari

ás :placaEspadilica: refletiu

Sobre procurar conteúdos que você desgosta, antis, redes sociais 

Eu automaticamente sei quando antis procuram ativamente por conteúdos que não gostam, quando reclamam que toda hora se deparam com ships e tropos "problemáticos" na internet. Vamos lá, eu acho isso bem questionável, sinceramente.

É um pouco complicado encontrar esse conteúdo porque uma grande maioria das pessoas que os criam têm medo de sofrer assédio e evitam postar nas tags dos fandoms aos quais fazem parte. As vezes isso muda quando é de um fandom de uma produção que aborda temas pesados e com personagens com moralidade cinza, mas depende muito. Existem antis até no fandom de Hannibal, por exemplo. Mas no geral, não é tão fácil ter acesso a ele.

O que indica que algumes antis não bloqueiam/silenciam pessoas e conteúdos que não gostam, e até insistem em procurá-los. Talvez para praticar assédio ou fomentar esse pânico geral de "Oh, meu deus, o nosso fandom tá infestado de gente nojenta/problemática".

ás :placaEspadilica: refletiu
ás :placaEspadilica: refletiu

Muito provavelmente não vou conseguir ir então vou deixar aqui o convite pra galera do RJ

Mostrar mais antigos
Colorid.es

Uma instância com moderação ativa e foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais em sobre.colorid.es!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!