Acho q já deu por hj, a mimir
Boa noite^^

Ana.rquista refletiu

mononormatividade, experiência minha, visão pessoal 

Às vezes eu acho que a monogamia deve ser, entre as normas sexuais/afetivas, a colonização que mais deu certo. Porque, incrivelmente, vejo até aquelas pessoas mais radicais, totalmente a favor da liberdade sexual, que quando "solteiras" ficam com meio mundo e se orgulham disso, de repente aderindo a monogamia. Conhecem alguém, e aquela pessoa se torna o amor da vida delas, a alma "iluminada" que tira elas da "vida de balada". E daí é aquela coisa toda clichê de fotos de casal, declarações de amor, postagens reforçando que o afeto do casal gira em torno da tal fidelidade.

Pior que isso, acho, são as pessoas que têm desejos não-mono, mas cedem para sue parceire tão-estritamente-mono. "Ah, tenho vontade, mas agora namoro". "Poxa, já até joguei uma ideia, mas elu não quer". "Ih, tenho até receio de comentar, elu é ciumente".

Eu até entendo quando a pessoa cede em casos de acabar tendo alguma dependência de outre (tipo, se conheceram e já foram morar juntes). Fora isso, acho deprimente gente que claramente não é mono tentando viver como mono. E, francamente, gostaria ainda de entender o que faz as almas radicais do "corpo e amor livres" subitamente virarem servas inquestionáveis da exclusividade afetiva.

E, vale ressaltar, não estou falando de gente que está satisfeita com apenas uma pessoa. Estou falando de toda uma estrutura que coloca um modelo de vida com restrição sexual/afetiva como ideal.

Colorid.es

Uma instância com foco em pessoas queer/LGBTQIAPN+ que falam português. Saiba mais aqui!

Qualquer pessoa pode criar uma conta, independentemente de orientação, gênero, relação do gênero atribuído ao nascimento com identidade de gênero ou corporalidade. Só não se esqueça de ler nossas regras!

Hi there, English speakers! You can see information regarding this instance by clicking here!